• Guilherme Gontijo

Como fazer zines de RPG sem saber desenhar nada



Se você é igual a mim, quebrado de grana e sem habilidades desenhísticas, esse guia é pra você. Antes de começá-lo, vale dizer que este guia parte do pressuposto que você quer fazer tudo sozinho e com o menor custo possível. Outra informação importante é que este texto parte do pressuposto que você não é um profissional na área do design. Tudo o que eu falar aqui será pensando que você não sabe nada sobre isso. O objetivo é te ajudar. Ao final deste artigo você verá algumas dicas de materiais e textos de outros autores que eu acho que acrescentam bastante no assunto zines.


O que é, como funciona e quem pode fazer


Eu não sou nenhum especialista em zines e nem acho que alguém o seja. Os zines são publicações independentes que floresceram no movimento punk e eles podem funcionar em vários formatos. Desde uma revistinha com várias folhas até um simples panfleto, vale tudo. Mesmo. Você quer fazer um zine de Lenda-dos-5-Anéis que é escrito em haiku pintados em pedras? Você pode. Você quer fazer um zine que é um ovo de chocolate? Você pode. A natureza livre e autoral dos zines é o que torna eles tão ricos. Tudo o que você precisa é de uma ideia na cabeça e vontade de ver a coisa acontecer. Eu irei usar como exemplo os panfletos de 3 faces, que são os que tenho mais feito nos últimos tempos. Quer ver como um zine desses é? Pode baixar de graça (ou me dar umas moedinhas) baixando um zine que eu fiz aqui.


Qualquer pessoa pode (e deveria) fazer um zine. Se você tem uma ideia interessante na cabeça, vambora!


Sobre a Arte


Muita gente evita usar imagens sob domínio público por não entender como que a lei que as rege funciona e ficar com medo de dar um problema lá na frente. Pra te ajudar eu vou resumir pra você o tempo que eu gastei lendo sobre isso:


Existem muitas leis diferentes no que diz respeito a domínio público. Cada país, em tese, pode ter uma lei específica para regulamentar as obras de seus artistas. Contudo, a grande maioria dos países entende que 70 anos após o ano da morte do artista, a sua obra entra em domínio público, podendo ser usada pessoal e comercialmente por qualquer pessoa. Isso significa que se o artista morreu antes de 1948, existe uma boa chance de que sua obra esteja sob domínio público.


Meu conselho amigo: não confie apenas nesta data. Mesmo ele tendo falecido antes de 1948, faça uma pesquisa de checagem final. O Google é seu amigo e se a obra deste artista ainda não estiver livre, basta procurar que você encontrará essa informação. Outra coisa: às vezes você pode ler que determinado artista já é domínio público. Nunca acredite de primeira. Como deveria ser para tudo na internet, confira a fundo a veracidade dessa informação.


Aqui você confere uma lista boa para usar de guia contendo as leis de vários países em relação a domínios públicos. Leia aqui


Onde encontrar


Existem vários sites possíveis para encontrar essas imagens, mas fiz uma seleção dos meus preferidos e reuni eles todos aqui.


Public Domain Review | Rijk Museum | Raw Pixel | NYPL Collection | Unsplash


Sobre Tipografia


Tipografia, bem resumidamente, é a arte de lidar com as fontes, com o desenho das letras. Por meio deste conhecimento você aproxima o seu zine da experiência que quer que o leitor tenha. Você é obrigado a saber disso para fazer um zine maneiro? Acredito que não. Mas certamente este conhecimento lhe ajudará muito nessa jornada de criador independente. Tanto se você quiser passar uma sensação de caos quanto a de ordem, saber tipografia te dará mais segurança e conforto para chegar lá.


Sobre Temáticas


Essa é minha parte preferida de fazer zines de RPG sem saber desenhar, justamente por ser desafiante. Você concorda comigo que é um pouco arriscado especificar uma temática antes de conferir se existe uma imagem para servir de apoio à ela? Imagina você criar toda uma história, com NPCS, mapas, itens mágicos, reviravoltas… e na hora das artes não encontrar nada próximo do que você queria. Muito frustrante, né? Por isso que o que eu faço nos meus zines é:


Eu passo um tempinho todo dia garimpando imagens nas minhas fontes de domínio público. A partir das imagens que vou achando, vão surgindo ideias de histórias maneiras. Por exemplo, em literalmente cinco minutos de pesquisa eu encontrei essas quatro imagens abaixo. Elas estão quase implorando para se tornarem uma aventura de RPG de horror. É ou não é?



Sobre Mapas


Mapas podem ser um assunto sensível pra gente que vê tanto mapa apelão na internet hoje em dia. Quem não curte um mapa de RPG, afinal? Ele pode ajudar muito a dar a textura certa pra sua aventura. Nos mesmos sites que você encontrou as artes do zine, você pode encontrar mapas em domínio público.Se você quiser mapas de interiores (castelos ou palácios, por ex) você ainda pode procurar no Archive.Org por livros de arquitetura em domínio púbico.




E tem outra coisa que eu gostaria de dizer sobre mapas: Abre Los Ojos!


RPG é sobre tornar coisa aquilo que hoje é uma não-coisa. É sobre trazer o impossível para a esfera do possível. Isso significa que qualquer coisa em potencial pode ser um mapa. Você pode fazer uma aventura curta ou um cenário de uma página e criar um mapa mais pointcrawl para ele. Quem disse que um mapa só é mapa se for detalhado hexágono por hexágono? O mapa abaixo eu fiz usando apenas 4 imagens de domínio público, por exemplo.




Sobre Softwares


Tem muitos jeitos de você fazer um zine. Com um bocado de esforço você até conseguiria fazer no Microsoft Word (bota esforço nisso!). Se você já é familiarizado com os programas da Adobe, recomendo o Illustrator ou o Indesign.


Mas se você não tem costume com esses programas você pode usar o Microsoft Publisher que já vem com o pacote Office. Lá dentro ele já tem modelos de panfletos de três faces e até de brochuras.


E se você está com muita preguiça de aprender a mexer em um programa que já está instalado no seu computador, você ainda pode fazer o trabalho todo no Power Point. Será mais difícil que no Publisher, mas acredite se quiser, existe até um modelo já pronto pra você trabalhar em cima. Baixe ele clicando aqui.


Pra finalizar


Eu amo os zines porque eles são democráticos pra caramba. Com 10 reais você consegue uma diversão que durará horas, talvez mais de uma sessão com vários amigos. Muitas vezes esses criadores independentes colocam os zines no modelo pague-o-quanto-quiser. Dentro dessa comunidade é a gente pela gente e eu amo isso. Junto com o Do-it-yourself caminha um senso forte de support local.


Nunca pare de sonhar.

Eu quero ver seu zine na rua!


Epílogo — Links interessantes sobre zines e rpgs


Dicas despretensiosas para criação de material de RPG

por Diogo Nogueira | Leia aqui


Podcast sobre dungeons de panfleto

por Regra da Casa | Ouça aqui


RPG Design Zine — Um zine sobre design de zines de RPG (inglês)

por Nathan Paoletta| Baixe aqui

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

GONTIJOLAB

  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Twitter Preto
  • Ícone do Instagram Preto

Guilherme Gontijo é designer mineiro, pai do Caio e marido da Estela. Ele gosta de tomar café no fim de tarde e de fantasia não medieval.

GONTIJOLAB - 28894189/0001-22 

SHCES Q401, BL.A