• Guilherme Gontijo

Lendo Gene Wolfe


Há uns anos atrás eu tentei ler Gene Wolfe. Em parte porque sempre havia ouvido sobre a genialidade dele e em parte porque tinha curiosidade de ler ficção científica escrita por autores de cosmovisão cristã (Wolfe é católico, no caso).


Mas eu definitivamente não estava pronto para a prosa do Wolfe. Tentei começar pelo livro que é considerado sua obra prima e deu bem errado. Na época fiquei até indignado de ter "perdido meu tempo" lendo um livro "que era claramente ruim".


Seis anos depois decidi dar uma nova chance ao Wolfe e em vez de começar pela "Sombra do Torturador" eu segui o conselho de um post na internet¹ e fui comendo pelas beiradas, lendo seus contos. Em pouco tempo percebi que o problema que tive no passado era resultante da minha imaturidade como leitor.


Gene Wolfe é um gênio. Objetivamente mais inteligente, ele faz os outros autores de Ficção científica e fantasia parecerem amadores. Suas histórias usam metalinguagem, fazem referência a Proust e são labirintos semióticos. Seus narradores não-oniscientes nem sempre são confiáveis, apesar dele mesmo o ser. Ler uma história sua é como brincar de detetive, tentando ver a harmonia que faz cama para suas melodias dissonantes.

Em um artigo (cheio de spoilers) da Tor², Fábio Fernandes termina sua análise da novela "A Quinta Cabeça de Cerberus" com o que imagino que seja uma das melhores sínteses da prosa de Wolfe. Tomo a liberdade de traduzir para os amigos aqui:


"Wolfe tende a pegar o leitor pela mão de certa forma. Mais ou menos como um pai preocupado guiaria sua filha por um caminho repleto de maravilhas e cuja compreensão profunda é impossível, nunca parando para lhe elucidar sobre o que é o que, mas de tempos em tempos lhe dizendo "Mais tarde o papai te explica" — e claro, nunca o fazendo, porque sabe que sua filha em breve crescerá e conseguirá entender tudo o que viu por conta própria; ou ao menos sua própria versão dos fatos. A isso chamamos de maturidade."



REFERÊNCIAS 1.https://www.wolfewiki.com/pmwiki/pmwiki.php... 2. https://www.tor.com/.../rereading-gene-wolfe-the-fifth.../

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

GONTIJOLAB

  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Twitter Preto
  • Ícone do Instagram Preto

Guilherme Gontijo é designer mineiro, pai do Caio e marido da Estela. Ele gosta de tomar café no fim de tarde e de fantasia não medieval.

GONTIJOLAB - 28894189/0001-22 

SHCES Q401, BL.A